Actualizações Recentes RSS Activar Tópicos de Comentários | Atalhos do teclado

  • Joel Pereira 21:05 em May 27, 2012 Link  

    O Fim…. 

    Pois é, algum dia teria que ser, porém nunca esperei que tal momento me fosse custar tanto. Após tantas vivências partilhadas, tantos momentos transcritos para o papel – (Leia-se internet) – este dia haveria de chegar. O dia em que não faz mais sentido a partilha dessas memórias. É certo que as publicações já estavam mais espaçadas no tempo, é certo que a minha capacidade de escrita há muito que se encontrava esgotada por falta de motivação, mas a principal razão é que toda a razão deste blog acabou de existir, de certa forma, todas as pessoas descritas nestes posts se afastaram da minha vida, uns mais depressa, outros mais devagar, porém hoje a pessoa por quem escrevi o primeiro post neste blog se quis afastar definitivamente da minha vida, achou que sem mim teria um futuro melhor, que de alguma forma eu atrapalharia o seu desenvolvimento. Tudo isto me deixa de coração partido, destroçado, ainda mais desmotivado e em baixo. Quero que todos saibam que continuo a sentir tudo tal e qual o escrevi naquele momento, e se alguma pessoa ficou aqui retratada neste blog quero que saiba que eu gostei muito dela para o fazer, que de certa forma a amei, me apaixonei ou simplesmente me senti atraído por ela.
    Após este post não irei escrever mais neste espaço. Os posts antigos ficarão privados ao fim de algum tempo pois espero poder perpetuar deles o melhor da minha vida, o melhor da minha vida com as pessoas que mais amei…
    Por fim, este post servirá também como reflexão para mim, pois eu gostaria de entender o porquê de este afastamento das pessoas que mais gosto da minha vida…

    D.C.I.P

    Um até sempre,

    Joel Pereira

     
  • Joel Pereira 18:57 em March 28, 2007 Link  

    O que é o amor? 

    A palavra amor (do latim amor) presta-se a múltiplos significados na língua portuguesa. Pode significar afeição, compaixão, misericórdia, ou ainda, inclinação, atração, apetite, paixão, querer bem, satisfação, conquista, desejo, libido, etc. O conceito mais popular de amor envolve, de modo geral, a formação de um vínculo emocional com alguém, ou com algum objeto que seja capaz de receber este comportamento amoroso e alimentar as estimulações sensoriais e psicológicas necessárias para a sua manutenção e motivação. Fala-se do amor das mais diversas formas: amor físico, amor platônico, amor materno, amor a Deus, amor à vida. É o tipo de amor que tem relação com o caráter da própria pessoa e a motiva a amar (no sentido de querer bem e agir em prol). As muitas dificuldades que essa diversidade de termos oferece, em conjunto à suposta unidade de significado, ocorrem não só nos idiomas modernos, mas também no grego e no latim. O grego possui outras palavras para amor, cada qual denotando um sentido específico. No latim encontramos amor, dilectio, charitas, bem como Eros, quando se refere ao amor personificado numa deidade. Amor platônico é uma expressão usada para designar um amor ideal, alheio a interesses ou gozos. Um sentido popular pode ser o de um amor impossível de se realizar, um amor perfeito, ideal, puro, casto. A relação com a filosofia de Platão está no fato de vincular o atributo “platônico” ao sentido de algo existente apenas no plano das idéias. Esse tipo de sensação foi bem explorada no Romantismo. Perspectiva filosófica Diferentemente do conceito de amor platônico, quando se fala do amor em Platão estamos nos referindo ao pensamento deste filósofo sobre o amor. A noção de amor é central no pensamento platônico. Em seus diálogos, Sócrates dizia que o amor era a única coisa que ele podia entender, e falar com conhecimento de causa. Platão compara-o a uma caçada (comparação aplicada também ao ato de conhecer) e distinguia três tipos de amor: o amor terreno, do corpo; o amor da alma, celestial (que leva ao conhecimento e o produz); e outro que é a mistura dos dois. Em todo caso o amor, em Platão, é o desejo por algo que não se possui. A temática do amor é comum a quase todos os filósofos gregos, entendido como um princípio que governa a união dos elementos naturais e como princípio de relação entre os seres humanos. Depois de Platão, entretanto, só os platônicos e os neoplatônicos consideraram o amor um conceito fundamental. Em Plutarco o amor é a aspiração daquilo que carece de forma (ou só a tem minimamente) às formas puras e, em última instância, à Forma Pura do Bem. Em “As Enéadas”, Plotino trata do amor da alma à inteligência; e na sua Epistola ad Marcelam, Porfírio menciona os quatro princípios de Deus: a fé, a verdade, o amor, e a esperança. No pensamento neoplatônico, o conceito de amor tem um significado fundamentalmente metafísico ou metafísico-religioso. O amor do tipo eros é aquele amor romântico que uma pessoa sente por outra. É o amor que se liga de forma mais clara à atração física, e freqüentemente compele as pessoas a manterem um relacionamento amoroso continuado. Nesse sentido também é sinônimo de relação sexual. objeto.

     

     

     
    • bela 23:54 em abril 3, 2007 Link

      ola amigo es lindo gosto muito de ti e tem muito cuidado com o amor mas vais ter muita sorte pk tu mereces es akele amigo k gosto muito beijao

    • marta 23:24 em abril 4, 2007 Link

      olá nino, tu és um doce mereces tdo d bom(sei q as x sou um cadinho repetitiva, mas é o q eu penso d ti); és mto fixe acredita, mereces uma moça q te faça mto feliz!!drt beijos

    • Cátia 21:28 em abril 9, 2007 Link

      Amar tera a ver com enamorar??
      Estar enamorado conecta-nos cm alegria k sentimos ao saber k o outro existe.Conecta-nos cm a sensaçao pouco comum de plenitude.
      Este estado ñ se mantém mt tempo,mas fica inscrito como uma recordação k sustenta uma possivel relação e k é posivel recriar de vez enkuando.
      passados alguns meses,a realidade invade-nos e tudo termina ou entao começa a construçao de um caminho a dois…
      kd alguem se enamora,na realidade ñ vê o outro na sua totalidade,mas o outro funciona como o ecrã onde o enamorado projecta os seus aspectos idealizados.
      os sentimentos,ao contrario das paixoes são mais duradouros e estão ancorados na percepção da realidade externa.A construção do amor começa kd posso ver akele k tenho diante de mim e kd descubro o outro…É então k o amor se torna o lugar da paixao.
      Passado esse momento inicial,começam a vir á luz os meus piores aspectos,k tb projectei.Amar alguem é um desafio de desfazer akelas projecções,para m relacionar verdadeiramente com o outro…o mais importante não é o k durou mas a forma como aconteceu…beijito

    • mafalda 13:29 em abril 19, 2007 Link

      oi paxei par ver como tava o teu blog!!!!ta mt fixe,falas cemas sobre o amor que são bem verdade!!!!bjs fofos fica bem!!!!

    • adriana 20:29 em maio 2, 2007 Link

      Ola lindo… Sei que ja te estava a dever isto algum tempo mas nao tinha tempo pa o fazer…. Lol gosto muito do que escreves e este texto ta mt lindo.. Profundo… Mas permite me que te deixe aqui uma liçao de vida que aprendi pa mim mesmo: A vida é mt curta tem que ser vivida por isso aproveita a bem, nao te queixes daquilo que podia ter acontecido mas pensa naquilo que pode acontecer. Nunca deixes que ninguem te magoe e tenta sempre superar os teus problemas…
      Es uma pessoa muito especial e de certeza que vais conseguir conquistar uma rapariga que te compreenda e que tu gostas mt e ela de ti…
      So tens que saber esperar e tambem confiares e gostares um pouco mais de ti…
      Pronto acho que ja chega

      beijinhus fica bem lindo

c
compor novo post
j
próximo post/próximo comentário
k
post anterior/comentário anterior
r
Responder
e
editar
o
exibir/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
inicie sessão
h
exibir/esconder ajuda
esc
Cancelar